Unfeeling


Certo gosto de liberdade, era o que a Ana experimentava naquele momento, estava exausta, seu corpo não suportava ficar em pé, correra quilômetros. Ela se encontrava diante de uma situação perigosa, seu coração estava a mil naquele instante, havia acabado de fugir de um certo seqüestrador, ele a mantivera presa por quase três dias. Sofrimento, inquietação, medo, angústia, ódio, desespero. Eram esses sentimentos que reinaram no coração daquela jovem no fim de semana em que fora mantida em cativeiro.
Naquele momento, ela não conseguia desviar os seus pensamentos, ainda não acreditara que o seu namorado pudesse ter sido tão cruel a ponto de seqüestrá-la e querer matá-la. Tudo isso porque o ciúme possessivo havia fantasiado um amante para a sua namorada, fruto de sua mente psíquica doentio. 
Ana sofria, e imaginava o sofrimento dos seus pais e amigos, tudo o que queria era se sentir amada e protegida, ela teria que viver com essa lembrança triste por toda a vida, pois tinha um pedaço dele dentro de si. Calada, o vento sussurra ao seu ouvido, a alma cala e só.

    A conseqüência da quase morte, é a inconsciência do ciúmes.
 Pauta para a 51° edição do OUAT.
Pauta para a 3° edição edição in colors do OPEP.

16 Pessoas confessaram Amor Verdadeiro:

Leticía Gomes disse...

nossa, que desesperador!
o pior é que tem gente que faz isso de verdade..

Jaqueline Jesus disse...

Adoro textos curtos que contam praticamente toda uma história *-*
tomara que vc ganhe porque ficou perfeito!
Ciumes exagerado é uma das principais consequência de término de relacionamento ;s
Muito complicado isso ...

Beijos Tay

Cris Souza disse...

Um filho... um filho dele! Nossa, mas essa criança tbm seria a lembrança dos bons momentos.

Anna de Cássia disse...

AAAAAAAA que liiinds KASKAPOKSOAPSPO me lembrou eloá um pouco, mas enfim.. a menina tem o mesmo nome que eu KKK
adorei, parabéns!

Lys Fernanda disse...

Aaah que delicia, *--* PÁKSPOKAS, amei. Tudo que relate liberdade me descreve tao bem, adoorei.

Mila. disse...

Gente que chocante esse texto, amei mesmo. Muito bom o blog, to seguindo bjus
http://iwill--be.blogspot.com

Carlinha disse...

Vc escreve muito bem! =D

kaahfreitas disse...

Adorei!
É bem diferente de todos os outros que já li. Parece envolver algo que passa nos noticiarios, mas com uma "pitada" de sentimentos juntos. Adorei.

http://worse-or-better.blogspot.com/ < o meu.

Camila. disse...

Nossa tay, o texto ta perfeito.
Você já ganhou!

mari ebert disse...

Gostei mt do texto cara, a frase no final fechou "com chave de ouro", como diria a minha professora de física rsrs posta uma continuação q vai fazer sucesso, bjão!

Nanda disse...

Ah que saudade desse amor que consome e nos faz cometer loucuras...

Srt . Vasconcelos disse...

Realismo; Perfeito *-*

Felipe disse...

Ciúmes em exagero pode trazer graves consequências. Pode fazer pessoas sofrerem, pode resultar em morte de pessoas amadas e inocentes. Tudo isso difere do fator principal: O Amor!

Marcos Lucas disse...

Amei o texto. O pior é que existem pessoas que realmente fazem isso por causa de ciúmes.

Fernando Lago disse...

Vou tentar resumir o bocado que escrevi ontem e que o Blogger levou pra não sei onde...

Seus posts sempre me fazem viajar e lembrar de alguma outra história. Este fez-me lembrar de duas, que nos remetem a refletir sobre essa coisa tão maluca a que chamam de amor.

A primeira história é a trama do filme Cidade Baixa, de Sérgio Machado, que conta a saga de dois amigos de infância que se apaixonam por uma prostituta. Pano pra manga, não é? O filme se passa em Salvador e, apesar das cenas fortes (deve ser censura 18, você vai ter que esperar um pouquinho ainda, se quiser assistir rsrs) ele me levou a questionar que motivos podem levar dois amigos a brigar por uma prostituta que aparentemente nada lhes tem a oferecer; e quais motivos leva esta mesma moça a gostar deles, uma vez que são dois rapazes pobres que não lhes podem oferecer fortuna, como lhe ofereceria o "gringo rico" que ela tanto sonha em encontrar.

A segunda história é do livro "O Colecionador" de John Fowles, em que Clegg, um funcionário público que colecionava borboletas, tomado por um amor platônico, sequestra a jovem Miranda e passa a mantê-la em uma casa comprada por ele justamente para este fim. Miranda, porém, não tem a mesma sorte de Ana...

É... Acho que não consegui ser resumido...

Texto muito bom, Tay!

Grande beijo, minha linda escritora!

Danii disse...

Dá até um arrepio.
Eu tenho medo extremo de que uma coisa desse tipo me aconteça, deve ser muito ruim D:
O pior de tudo nessa história é que foi por conta de ciúmes. às vezes esse sentimento destrói tanta coisa né.
Bgs ;*

Postar um comentário