Abandonment



E de repente nosso olhar se cruzou, você não era a mesma de antes, eu também não. Decepção, surpresa. Não sei o que pensar. Mas eu sentia muita raiva, e você se quer me reconheceu.
A rua era pequena, só a terra. Terra e mato, a minha mãe estava morando ali, ouvi novamente as suas palavras de longe, ela tinha uma criança no colo e meus olhos se encheram de lágrimas quando a chamou de filhinha. Chorei por ela. Não por minha mãe, mas pela filhinha.
Ela havia me abandonado quando eu era ainda uma criança, com seis anos de idade, fiquei pensando se não faria o mesmo com essa criança, Será que o homem que convive com ela irá embora como o meu pai? Será que teria o mesmo destino que eu?
Morar na rua, passar fome e muita humilhação. Dias de tortura, e ela não se importara comigo. Só conseguia pensar em inúmeras hipóteses, ela continuara cruel e mesquinha? Será que poderei encontrar aquela criança na rua? 
De repente, encontrar a minha mãe não fazia mais tanto sentido, eu já era uma mocinha e ela não se importava comigo, voltei para a rua, onde eu crescia e aprendia os valores da vida sozinha...
          ... Só sei que a vida é uma eterna separação.
Pauta para a 4° Edição do In Verbis.

19 Pessoas confessaram Amor Verdadeiro:

Camila. disse...

Texto lindo Tay,
já ganhou õ/

Camila Mancio. disse...

é sempre assim. , os olhos se cruzam e se perdem, despedidas e separações doem, texto maravilhoso.

karoline. disse...

que lindo!
Sei bem como é isto. :/

Danii disse...

Uma eterna separação D:
Concordo com você. Infelizmente é assim D:
As pessoas mudam muito, ficam irreconhecíveis e nada é como antes.
Bgs ;*

Anna de Cássia disse...

poxa, que texto triste! ;s a gente as vezes pensa que isso só acontece em ficção, mas a verdade é que esse texto nao poderia ser mais veridico. todos os dias mães abandonam seus filhos, e quando eles crescem, é assim que se sentem! deve ser horrivel .-.
Texto lindo, adorei!

Wander Shirukaya disse...

Ideia interessante, mas parece ainda faltar o algo mais.

vanessa b.' disse...

poosha, que lindo *-* com certeza vs ganha, *-*

Lettys M. disse...

Texto muito lindo *,*
Boa sorte (:
beijs :**

desneurando13.blogspot.com

Julia Melo disse...

se separar faz parte, ficou mt bom :)

booooa sorte !

Felipe disse...

Pena que isso não é apenas um texto. Uma coisa fictícia.
Como sabemos a realidade é assim às vezes, e é bem cruel.
Parabéns pelo texto.

Stéfani ♥ disse...

Texto perfect
Beijos
http://nuvem-de-amor.blogspot.com

Lys Fernanda disse...

Liindo texto querida, desculpa a demora em comentar. Beijo e uma boa noite ♥

Igor Mascarenhas disse...

Lembro de Vinicius de Moraes dizendo que a vida é a arte dos encontros embora haja tanto desencontro na vida. Você pediu minha opnião e estou aqui para dizer que escreves muito bem, tens uma narrativa bem construida, rica em detalhes e uma sensibilidade enorme que transmite facilmente a emoção dos personagens.
Obrigado pela visita, continue nos iluminando com suas palavras.

bjos

keu_azevedo disse...

A vida cerca a gente com separações sim... Talvez isso seja necessário pra dinâmica da própria vida... Tô tentando crer nisso.

@juusep disse...

Good! *-* Encontros e partidas sempre ocorrem! Inevitavlmente...

Lorena disse...

OOi,gostei MUITO do seu site, e vou voltar SEMPREEEE. Da uma passadinha no meu e diz o que achou *-*
Se quiser me adicionar no msn...
loremmiranda@hotmail.com

SITE:
www.stylecool.com.br

Paasa lá e deixa seu recadinho, quero muito te ver lá, e te GARANTO que volto sempre.

Beijooos

Dáa Oliveira disse...

adorei o blog. seguindo, bgs ;*

http://daaoliveira.blogspot.com/

Mariáh C. disse...

"só sei que a vida é uma eterna separação" de quê?

amei o texto. há braços ..

Christine Wengrzynek disse...

Wow! Muito lindo, mesmo... *_*

Postar um comentário