Um pequeno soneto.




Ao ver...na planura surgindo
O mistério do nascer e do pôr-do-sol,
Na sinfonia campestre o "rouxinol"
E o Salso-chorão que chora sorrindo...


Na pequenez do quero-quero cantor
Nas 'colinas do Texas', um sentinela,
O verdadeiro encanto em coisas singelas
E a primavera: prenúncio de esplendor...


No inverno, os campos cobertos de branco
E surgindo do sol um abraço franco.
No outono, um misto de nostalgia e festa...


No verão, próximo, as andorinhas voltando
Vejo a natureza pronta, vibrando
E um soneto de vida é o que me resta...

3 Pessoas confessaram Amor Verdadeiro:

Miilena Cazumbá disse...

ai q legal, soneto é msmo mágico...
adorei o verso, "...o verdadeiro encanto em coisas singelas..."
sucesso!!
http://mikzumba.blogspot.com/

deia.s disse...

Que coisa mais linda velho!

:)

http://amar-go.blogspot.com/

A blogueira. disse...

Você é maravilhooosa! Parabéns

Postar um comentário