Pátria Amada?



Um desastre recente, que abalou o nosso país aconteceu no dia 7 de abril de 2011 em Realengo, no Rio de Janeiro, onde um assassino "invade" uma escola, dispara contra várias crianças, mata 12 jovens com sonhos, projetos, e deixa o país em estado de choque. Estou mais do que sensibilizada com o massacre, nada que possa explicar ou que possa trazer a vida daquelas crianças de volta, que possa confortar os corações dos familiares. Doeu tanto quando eu ouvi uma menina de 12 anos dizer agoniada na reportagem: “Ele começou a atirar. Eu me agachei e, quando vi, minha amiga estava atingida. Ele matou minha amiga dentro da minha sala.” Confesso: chorei junto com a presidenta, chorei com as reportagens nos jornais, chorei pensando nas famílias das vítimas.
Mas chorar não resolve, lamentar também não.
Pois, o prefeito vai lamentar, a presidenta vai lamentar, o Papa vai lamentar, todo mundo lamenta. E só. O incrível é que horas depois o Brasil volta a ser o país da Cidade maravilhosa, o país do futebol, da Copa e das Olimpíadas. (1)
Mas não dá pra esquecer, e fingir horas depois que nada está acontecendo. Não dá pra esquecer a “guerra” que houve há pouco tempo entre os traficantes e os policiais também do Rio de Janeiro, na favela do Alemão. Querem deixar a cidade “limpa”, ACORDA GOVERNO: A CASA TEM QUE COMEÇAR PELO CANAL DE ESGOTO, NÃO PELO TELHADO. Aprenda isso aqui não é política, é critica.
O que eu acho mais cômico são as pessoas colocando a culpa no governo, ou na religião, ou por até mesmo faltar Deus no coração de pessoas que comentem tais atrocidades, temos que saber reconhecer que existem seres humanos maus, sem escrúpulos e não é culpa de Deus ou do demônio, é culpa dela, é escolha dela. Entre os bons e os maus, onde paramos? Ficar no intermédio não dá fingir que nada está acontecendo também não. Quem curará as feridas e traumas das vitimas e dos familiares? A dor é massacrante.
Essas crianças fariam parte do nosso futuro. Seria a advogada que nos defenderia, a professora que ensinaria nossos filhos ou a médica que nos atenderia na emergência. Imagine se para nós, tão distantes lamentamos por essa perda, imagine cada pessoa que conhecia e convivia com cada jovem morta? Imagine a dor, a dor que poderia ser com você, na sua escola, com sua colega de classe.
Somos abalados por notícias que rodam o nosso cotidiano, sempre tão longe. Desastres naturais no outro lado do mundo, guerras no Oriente, revoluções na Ásia. E agora, tão perto. 
Apenas há uma conclusão que podemos ter. As tragédias que costumamos ver no cinema, não estão restritas a ficção. São as únicas histórias que poderão acontecer. Afinal, e se fosse com você?


Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!   (?)

Ps: As famílias das vítimas e crianças da chacina em Realengo, eu oro por vocês!

*(1) Baseado no twett da Franciellen, indignada com a situação do nosso país!

15 Pessoas confessaram Amor Verdadeiro:

anycrue disse...

é isso ai.. e o pior é que daqui a pouco outra parada dessa acontece e esquecemos dessa.. infelizmente não é só no brasil ou no RJ. é que normalmente se abafa esse tipo de coisa :@

Karine disse...

Realmente, Taynara. Tudo isso é muito doloroso para todo mundo, principalmente para famílias. Imagine como elas se sentem, né? :\

Forum Celular espiao disse...

Gostei muito deste site e por isso resolvi colocar uma mensagem para conhecimento de todos. Já existe uma maneira de se fazer grampo de celular. Chama-se telefone espião. Você pode encontrar no site www.celularespiao.net

Stella Valim disse...

Ai que lindo *--*
To atrasada mais li tudinho e achei lindo.
Sabe realmente é verdade nada justifica nem amenisa a dor dos familiares, parabéns pelas palavras e realmente, horas dps o Brasil esquece tudo o que aconteceu,mais os familiares nunca vao esquecer!

Larissa Moreira disse...

"As tragédias que costumamos ver no cinema, não estão restritas a ficção."

Concordo plenamente com vc. Daqui a pouco volta tudo ao normal pra quem não perdeu o filho, amigo, colega, enfim.

Lorena Rocco disse...

é revoltante ver que pouco, ou nada, se faz.

Concordo em muita coisa q você disse, mas a mudança tbm começa em nós msm. Não é uma questão de governo X ou Y.
E eu ainda acredito que existam pessoas boas no mundo, pelas quais valem a pena lutar.

;*

Lys Fernanda disse...

Adorei o seu texto. ;S
REalmente, tenho que concordar. O que aconteceu foi uma coisa horrivel, sem comentarios...
;S

Nova postagem, beijos!

Vanessa disse...

Oii :)
Primeiro lugar no blorkutando, parabéns.
Também fiquei muito trste com a situação.
No meu blog eu compartilho ideia parecidas com a sua, em fim seu texto ficou ótimo.

Luciana Westphal disse...

Olá, tudo bem? então que triste né? lembro que estava assistindo a Ana Maria Braga, rs!
Pois é e sempre a minha discussão e defesa da faculdade é... as pessoas apenas falam sobre isso e nunca mudam a nada a respeito disso. Daí não da né?
Hey, adoro seu blog e até a proxima!

deia.s disse...

Adorei teu blog! Achei ele no orkut e já vou seguindo *-*
Se puder passa no meu e segue também?

http://amar-go.blogspot.com

- Bjo.

. pamela moreno santiago disse...

Bom dia,tudo bem com você?
Estou passando hoje para lhe apresentar um novo Projeto que estou iniciando em parceria com o Dono do Blog "A arte de um sorriso". Caso lhe interesse, o link está aqui : http://atras-do-pensamento.blogspot.com/

Obrigada pela atenção.
Beijos

Lana Ludmila disse...

Tá rolando sorteio para o dia dos namorados no meu blog:
http://surpresanamorados.blogspot.com/2011/05/sorteio-dia-dos-namorados.html

Participe tb!
beijos e boa sorte.

Gi Zamai disse...

Muito bom seu texto e eu também fiquei chocada, indignada, tanto que postei um texto sobre isso no meu blog, chama-se "Pelas crianças mortas no Rio", passa lá, ve o que acha. Grande abraço
gizamai.blogspot.com

Louise Berdine disse...

Amei seu texto, o blog é incrivel.

Naty Araújo disse...

Seu tema foi bem usado, falou legal sobre o assunto. Tenho a leve impressão que eu já avaliei esse texto seu numa outra edição, mas enfim.. reavaliei e continuei a achar os mesmos erros ortográficos. Nada muito grave, apenas acentuação.
Sua nota pode ser vista no tópico resultados da semana.
A equipe Bloínquês agradece a sua participação.
Atenciosamente, Natalia Araújo – moderadora da edição opinativa.

Postar um comentário